Pesquisar neste blog

1 de jun de 2012

CÉREBRO E A APRENDIZAGEM-ESTRUTURA CEREBRAL

Por
Norita M. Dastre 
 
Ao nascermos nosso cérebro, parte do nosso encéfalo, um misto de massa cinzenta -composta por corpos dos neurônios- e branca -composta pelos seus prolongamentos (axônios[1]), tem a forma de miolo de uma noz, pesa cerca de 350 - 400g e é composto por água 77-78%; lipídios 10-12%; proteína 8%; carboidratos 1%; substâncias orgânicas solúveis 2%; sais inorgânicos 1%[2]. Atinge 50% do seu desenvolvimento total até o primeiro ano de vida e completamente por volta dos 21 anos, chegando a pesar 1,400kg na idade adulta.

sistema-nervoso-182
Fig. 1 


istockphoto_193382-brain


O cérebro é formado por células nervosas chamadas neurônios (Fig.3), aproximadamente em número de 100 bilhões[3] que diferem de outras células por processarem informação e desencadear informações sobre o estado interno do organismo e seu ambiente externo, avaliar esta informação, e coordenar atividades apropriadas à situação e às necessidades correntes das pessoas[4]. O prolongamento da célula nervosa – axônio- responsável pela condução dos impulsos elétricos disparados no corpo celular é recoberto por uma substância gordurosa –mielina- que é responsável pela condução dos impulsos elétricos entre o cérebro e outras partes do corpo, função importante para a aprendizagem.
A informação é processada através de um evento conhecido como impulso nervoso que se interconectam por meio das sinapses[5]
 
sinapseFig.3. Estrutura de um Neurônio 


O cérebro nasce com aproximadamente 250 milhões de sinapses e esse número praticamente dobra no primeiro ano de vida do bebê, ou seja, o cérebro cresce por meio das centenas de milhares de conexões neurais resultantes das experiências com o meio, gerando um excesso de sinapses que futuramente serão descartados.
É dividido em dois hemisférios ligados por uma estrutura fibrosa chamada corpo caloso, que faz a integração das áreas específicas de cada um deles, interdependentes para a realização das suas funções.
Anatomicamente os hemisférios são parecidos, mas funcionalmente são muito diferentes. De acordo com os neurocientistas o Hemisfério Cerebral Esquerdo (HCE) pensa em palavras, ou seja é mais verbal, é analítico, racional e lógico matemático, enquanto no Hemisfério Cerebral Direito (HCD) encontram-se as funções do raciocínio, do reconhecimento da fala e de cores, da prosódia e da sua compreensão, do pensar em imagens e sentimentos, do reconhecimento de faces, entre outras.
As funções de cada hemisfério foram identificadas pelos neurocientistas por meio de imagens funcionais, em que a observação do cérebro em funcionamento das áreas ativadas mediante cada experiência (durante a leitura, a escuta ou atividade motora, etc.) possibilitou que conhecêssemos essas funções.

As diferenças funcionais são descritas em Pantano e Ferreira (2010, p.18) assim:

Hemisfério Cerebral Esquerdo Hemisfério Cerebral Direito
Em 98% das pessoas é no HCE que está localizada a função de linguagem, fala e escrita; Pergunta-se “por que não?” e quebra regras;
Os neurotransmissores dominantes são a dopamina e a acetilcolina, que proporcionam o controle motor fino tanto manual como para a fala; O neurotransmissor dominante é a norepinefrina que estimula a percepção de novos estímulos viso-espaciais.
É responsável pela sintaxe e semântica do idioma; Capta o simbolismo, a metáfora do texto e fala;
Permite a compreensão do significado literal da palavra; Avalia o contexto, entonação, ritmo da fala (prosódia);
Favorece a praticidade nas ações, a ser prático nas atividades e nas conclusões; Possibilita a criatividade e, imaginação.
Permite a interpretação linear e sequencial dos acontecimentos; Avalia o acontecimento de forma global, sem se deter em detalhes.
Reduz algo complexo em partes mais simples; Oferece a sensação de antipatia, mesmo imotivada, sem ter certeza da razão, do porquê;
Procura por detalhes; Oferece a percepção de profundidade, reconhecimento do rosto e do estado emocional;
Classifica e ordena os estímulos; Estabelece padrões sem seguir um processo etapa por etapa
Faz interpretação e justificação dos acontecimentos; Permite uma visão holística da situação
Realiza observação focada, dirigida do acontecimento; Percebe o todo e o padrão do acontecimento;
Segue um padrão lógico; Segue a intuição.
É objetivo; É subjetivo;
Estima o tempo cronologicamente, hora a hora, dia a dia; Vê o tempo como um todo- um projeto, uma carreira;
Encara os fatos como verdadeiro ou falso, branco ou preto; Percebe o humor e a estética dos acontecimentos.
Retém a memória recente;
Tem espírito crítico e “vocação pessimista”. Pensa positivamente, sem preocupar-se com ideias preconcebidas.
Tabela 1: Elaborada pela pesquisadora com base em PANTANO&ZORZI (2010).

Podemos observar que  essas funções complexas somente podem ocorrer se a integridade da estrutura cerebral estiver preservada e se os estímulos para que elas se desenvolvam adequadamente se dê nos períodos críticos.

 

[1] Axônio fibra nervosa é o elemento emissor de impulsos nervosos; é sempre único e geralmente menor do que os dendritos. O axônio pode ser emitido ainda durante a migração, crescendo ao longo de um trajeto preciso até as células-alvo.
[2] LENT, Roberto. Cem Bilhões de neurônios
[3] http://faculty.washington.edu/chudler/facts.html
[4] http://www.cerebromente.org.br/n07/fundamentos/neuron/rosto.htm
[5] Sinapses são
PANTANO, T. , ZORZI. J.L. Neurociência Aplicada à Aprendizagem. São José dos Campos: Pulso, 2010.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita.
Deixe aqui o seu comentário e sugestões de temas.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...